ABSOLAR promoveu debate com a ANEEL sobre a REN nº 482/2012

A ABSOLAR realizou o Encontro ABSOLAR: Debate com a ANEEL sobre a REN nº 482/2012 - O Futuro da Geração Distribuída. O evento sediado na FIESP contou com mais de 260 participantes, dentre associados e profissionais do setor.
 

As palestras iniciaram-se com a palavra de Ronaldo Koloszuk, Presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR, que apresentou o atual cenário da energia solar fotovoltaica no Brasil e as perspectivas para o futuro.  Para Koloszuk, ainda é muito cedo para qualquer alteração no modelo de compensação de energia elétrica atual. “O setor solar fotovoltaico propõe a realização de estudos técnicos qualificados e imparciais que quantifiquem todos os benefícios e eventuais custos da geração distribuída, não apenas pela ótica do setor elétrico, mas, sobretudo, pela visão da sociedade brasileira como um todo. Enquanto não forem feitos estudos transversais que sejam discutidos de forma ampla, democrática e inclusiva com a sociedade, qualquer alteração ao modelo de compensação atual seria precipitada", comentou.
 

Na sequência, Rodolfo Meyer, CEO do Portal Solar, e Marcio Takata, Diretor da Greener, ambos conselheiros da ABSOLAR, trouxeram importantes dados do setor, envolvendo o mercado de geração distribuída, número de instalações, crescimento das empresas do ramo e interesse dos clientes.
 
           

Rodrigo Marcolino, Diretor da Axis Renováveis e Conselheiro da ABSOLAR, apresentou cases de GDFV que ilustram o atual cenário tributário do País e os impactos que a alteração no sistema de compensação de créditos acarretaria nos projetos de geração distribuída.
 

Salientando a importância de manter os incentivos à energia solar fotovoltaica, Rodolfo Molinari, Diretor da Órigo Energia, expôs os principais benefícios que essa fonte traz para os consumidores e a economia brasileira, incluindo vídeos com depoimentos de pessoas que instalaram energia solar fotovoltaica em suas casas e comércios. Molinari também ressaltou que, apesar de estar crescendo, a fonte ainda é pouco representativa na matriz elétrica brasileira, e precisa manter o incentivo governamental e fiscal e diminuir a burocracia.
 

Após a exposição desses argumentos de empresários do setor, o Superintendente de Regulação dos Serviços de Distribuição da ANEEL, Carlos Alberto Calixto Mattar, e a Especialista em Regulação, Lívia Maria de Rezende, apresentaram os dados do mercado de energia elétrica, o cronograma de revisão da REN nº 482/2012, seus objetivos, principais pontos para revisão e contribuições recebidas.
 

Encerrando a sessão de palestras, Bárbara Rubim, Vice-Presidente de Geração Distribuída do Conselho de Administração da ABSOLAR, expôs as oportunidades de melhorias à REN nº 482, demandas da ABSOLAR para a revisão da norma e os impactos negativos da tarifa binômia. Além disso, trouxe propostas adicionais à CP 010/2018.
 

Com o fim das exposições técnicas, os  participantes da mesa iniciaram o debate sobre os temas apresentados, com a participação do assessor de imprensa, Thiago Nassa, e do público que pôde fazer perguntas e contribuir ativamente no debate. Um dos temas centrais abordados foi a forma como a energia elétrica gerada pelo consumidor é valorada, o que poderia influenciar o benefício econômico percebido pelo cidadão. A ABSOLAR reforçou ser contrária a qualquer alteração que prejudique os benefícios aos consumidores da geração distribuída solar fotovoltaica.
 

A ABSOLAR agradece a todos que compareceram no evento, a ANEEL por aceitar o convite para ouvir as propostas e considerações do setor, e aos nossos patrocinadores, que contribuíram para que o evento fosse um sucesso.
 

X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok