10/10/2017

Belivaldo destaca importância das energias renováveis no 1º Fórum Energias de Sergipe

  Voltar
Universo Político

O vice-governador Belivaldo Chagas esteve presente no 1º Fórum Energias de Sergipe, realizado pelo Sebrae/SE nesta terça-feira, 10. Apoiado pelo governo do Estado, por meio da Assessoria Especial de Políticas de Desenvolvimento da secretaria de Estado da Casa Civil, o evento foi promovido pela Unidade de Atendimento Coletivo Indústria, com o Projeto Energias de Sergipe.

Voltado a microempreendedores e empreendedores de pequeno porte interessados em atuar na cadeia de energia, o seminário teve o objetivo de divulgar as oportunidades existentes no setor. Desde os segmentos de petróleo e gás, passando pela energia elétrica, solar fotovoltaica, eólica e biocombustíveis, o seminário dedicou-se à promoção de acesso ao conhecimento, troca de experiências e possibilidade de parcerias comerciais.

De acordo com Belivaldo Chagas, o debate sobre a cadeia de energia é um assunto de suma relevância na atualidade. “Quero parabenizar o Sebrae por promover o primeiro Fórum Energias de Sergipe. O assunto da energia, principalmente, está começando a ser tratado no Brasil, ainda que de forma muito atrasada quando comparado ao que acontece no mundo. Mas a gente entende que o Brasil começa a despertar para isso, afinal de contas, temos fontes mais do que suficientes para trabalhar. Sol é o que não nos falta, principalmente no Nordeste. É importante que as pessoas tomem conhecimento sobre esse tipo de energia, que é limpa e renovável, e que isso possa fazer com que os empreendedores e principalmente pessoas de forma individual tenham essa compreensão. Utilizar a energia através do sol vai trazer uma medida de economia muito forte para as empresas e residências e, portanto, a gente criando esse hábito e essa cultura, só quem tem a ganhar é o Brasil”, afirmou.

O coordenador do Fórum e gerente do Sebrae, José Leite, destacou a importância do apoio do governo do Estado ao evento. “Esse primeiro fórum representa um marco no Estado, com foco nas energias renováveis. O Sebrae, através do projeto Energias de Sergipe, pretende juntamente com várias instituições trazer a discussão da energia renovável enquanto oportunidade de negócio. É um grande evento, onde estão presentes os maiores expoentes do país no tema. O governo do Estado é um dos apoiadores do evento. Como tantos outros estados já despertaram para a importância das energias renováveis como oportunidade de negócio, sobretudo para a micro e pequena empresa, nós não temos dúvida de que o governo do Estado enxerga como grande oportunidade apoiar e apostar num evento como esse, para que se possa trazer negócios e investimentos para Sergipe”, disse.

Durante as explanações, os palestrantes e participantes ressaltaram o potencial econômico representado pelas energias renováveis. O presidente da Associação Brasileira de Biogás e Biometano, Gabriel Kropsch, chamou a atenção para as possibilidades de geração de emprego. “As energias são um assunto importante estrategicamente para o país, em termos de crescimento, de atração de investimento e de geração de emprego. As energias renováveis não só tem crescido mais no mundo inteiro do que as energias tradicionais como também empregam muito mais gente, mantidas as proporções”, salientou.

Ao final, foi aberto espaço para um debate com o tema "Oportunidades de Negócios na Cadeia de Energia no estado de Sergipe", abordando as variáveis que hoje são vistas como barreiras e as oportunidades para os pequenos negócios desta cadeia produtiva tão estratégicas para a economia brasileira e sergipana. Estiveram presentes os consultores Rodrigo Sauaia, da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica; Carlos Evangelista, da Associação Brasileira de Geração Distribuída; Sandro Yanamoto, da Associação Brasileira de Energia Eólica e Édio Rodenheber, da Celse Termoelétrica, além de Gabriel Kropsch.

Quadro atual

Dados de 2016 comprovam que o Brasil mantém uma das matrizes de geração de energia mais limpas do mundo, mas contribui com menos de 5% do crescimento verde mundial. Em se tratando da energia solar fotovoltaica, a atuação do Brasil é considerada irrelevante, com investimentos desprezíveis em termos mundiais. Diante desse panorama, e considerando o atual momento de desabastecimento hídrico e consequente crise na geração de energia, o fórum acontece em um momento de grande pertinência.

Em Sergipe, as discussões relacionadas à cadeia energética foram ampliadas no mês de agosto, quando a Celse deu início a uma nova etapa na implantação da Usina Termoelétrica (UTE) Porto de Sergipe – mais especificamente, a construção propriamente dita da usina. A expectativa é de que sejam gerados mil novos empregos até o fim do ano, e 2.500 mil até a conclusão da obra, em 2020.

A UTE Porto de Sergipe integra o Complexo de Geração de Energia Governador Marcelo Déda e será a maior do gênero na América Latina. Orçada em R$ 5 bilhões, maior investimento feito pela iniciativa privada no estado, a UTE, em funcionamento, gerará 1.700 empregos diretos.
O investimento recorde abrirá caminhos para outros investimentos. O Governo de Sergipe planeja ampliar a geração de energia termoelétrica, utilizando gás natural, com os projetos Laranjeiras II e Marcelo Déda, também integrantes do Complexo de Geração de Energia, o que totalizará a geração de 3 GW. 
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok