06/11/2020

BNDES aprova R$ 1,1 bilhão para projetos de energia solar na Bahia e Minas Gerais

  Voltar
Reportagem publicada no Portal Solar 

Maior montante será destinado ao complexo nomeado de Sol do Sertão, composto por oito usinas fotovoltaicas, somando 415 MW de potência instalada em Oliveira de Brejinhos, na Bahia

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou a liberação de cerca de R$ 1,1 bilhão para financiar dois grandes projetos solares na Bahia e em Minas Gerais. Segundo nota divulgada pela instituição, o montante de R$ 910 milhões será destinado a construção de 415 MW de potência instalada em Oliveira de Brejinhos/BA e deverá gerar mais de dois mil empregos diretos e indiretos durante a sua construção.

O complexo nomeado de Sol do Sertão será composto por oito usinas fotovoltaicas, um investimento da Essentia Energia, empresa fundada pela Pátria Investimentos, e deverá entrar em operação comercial plena no segundo semestre de 2021.

Os R$ 194 milhões restantes liberados pelo BNDES serão destinados às usinas Araxá 1 e 2, que juntas somam 90 MW de potência instalada. As obras deverão gerar cerca de 1.300 empregos diretos e indiretos durante a sua implantação. A conclusão das usinas está prevista para o final de 2021. O projeto é uma decisão de investimento da Powertis, empresa de origem espanhola pertencente ao mesmo grupo econômico da fabricante de trackers Soltec Brasil Indústria Comércio e Serviços de Energia Renováveis.

Em nota, o BNDES ainda destacou que todos os investimentos estão alinhados ao esforço do Plano Nacional sobre Mudanças Climáticas (PNMC) para redução das emissões de gases de efeito estufa. O plano também busca manter elevada a participação de energia renovável na matriz elétrica, preservando posição de destaque que o Brasil sempre ocupou no cenário internacional. A iniciativa também vai ao encontro do Plano Nacional de Energia 2030, do Governo Federal, com estratégias para expansão de energia econômica e sustentável pelos próximos dez anos.

Conforme explicou a superintendente da Área de Energia do BNDES, Carla Primavera, o apoio do BNDES aos dois projetos é demonstração do compromisso do Banco com a expansão da matriz elétrica a partir das energias renováveis com o impulsionamento do mercado livre de energia.”

A carteira de 2020 de projetos solares em análise e em perspectiva no BNDES indica aproximadamente 1 GW, com investimentos totais entre R$ 3 e R$ 4 bilhões. O levantamento foi feito pelo banco a pedido do Portal Solar, divulgado em setembro.

Segundo a instituição, a medida faz parte da estratégia de ampliar aportes para a participação de projetos com energia solar. No ano passado, o desembolso para projetos do setor foi de R$ 636 milhões. Segundo o banco de fomento, o total desembolsado para o segmento desde 2017 foi de R$ 1,765 bilhões.

“A energia solar é uma fonte de grande importância para o BNDES em sua estratégia. O Plano Trienal 2020-2022 do banco prevê como entrega para o setor de energia o aumento da capacidade instalada de energias renováveis em 2,0 GW até 2022. Parte relevante deste resultado deverá ser advindo da fonte solar, que é, junto com a fonte eólica, um dos principais vetores da expansão do parque gerador de energia elétrica brasileiro”, diz a instituição.

Entre os produtos ofertados para esse segmento, o BNDES dispõe ainda de duas linhas para financiamento de sistemas geradores fotovoltaicos (geração de energia solar) e serviços de instalação: o Fundo Clima – Subprograma Máquinas e Equipamentos Eficientes (temporariamente suspenso em razão do comprometimento dos recursos disponíveis) e o BNDES Finame Energia Renovável.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok