24/09/2017

Energia solar é potência inexplorada

  Voltar
Estado de Minas

Brasília – É difícil imaginar que alguém possa ignorar o sol no Brasil. No entanto, por muito tempo foi assim, ao menos do ponto de vista da energia. Só recentemente, com a redução de custos de equipamentos para geração a partir da luz solar, o país correu atrás desse recurso. No ano passado, 6 mil novas usinas fotovoltaicas e 48 megawatts (MW) de potência foram adicionados ao sistema. De janeiro último a este mês, esse balanço avançou para mais 6,7 mil unidades de geração e 54,4MW.

O país tem incidência solar suficiente para alcançar potência de 28 mil gigawatts (GW), 163 vezes o potencial hídrico, de 172GW (gigawatts), e 64 vezes o eólico (a partir da força dos ventos), de 440,5GW. Outra vantagem é que há extensas áreas de solo subutilizadas economicamente, nas quais podem ser instalados painéis solares. Para avançar, dizem especialistas ouvidos pelo Estado de Minas, é preciso  solucionar o financiamento.

Em termos globais, houve incremento de 70GW de energia solar em um único ano, com a aposta forte da China na fonte renovável, explica o vice-presidente da Associação Brasileira de Energia Solar (ABSOLAR), Hewerton Martins. “Há uma percepção errada de que essa é uma energia cara. Não mais. Hoje, ela é extremamente competitiva”, afirma.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok