09/09/2020

Estudantes da Unifebe pesquisam maneiras de reduzir emissão de CO2 com sistema inteligente de iluminação

  Voltar
O Município 

Eficiência energética e energia renovável são alguns dos focos das pesquisas desenvolvidas pela faculdade

A redução de emissão de gases poluentes, por meio da diminuição de consumo de energia elétrica, explica por que ações de eficiência energética contribuem para minimizar problemas ambientais. Nesse sentido, os acadêmicos do Centro Universitário de Brusque (Unifebe) pesquisam maneiras de reduzir a emissão de gás carbônico (CO2), utilizando sistemas inteligentes de iluminação.

Para analisar a eficiência energética, a instituição instalou em um dos corredores da universidade um projeto piloto de sistema inteligente de iluminação com lâmpadas LED. O formato introduz um novo conceito de ativação das lâmpadas, em que não é necessário fazer a ativação por interruptores, mas sim acioná-las por meio de sensores de movimento.

A pesquisa, orientada pelo professor Milton Augusto Pinotti e desenvolvida por estudantes de Engenharia Mecânica, resultou na redução do consumo de energia elétrica e na baixa emissão de gases poluentes.

“A pesquisa mostra a importância da adoção de medidas de eficiência energética para a redução do consumo de energia elétrica, bem como, para a diminuição da emissão de CO2. O sistema inteligente de iluminação introduziu um novo conceito de ativação de lâmpadas, possibilitando aos acadêmicos realizar estudos em novos métodos de controle de iluminação”, explica Pinotti.

Além da eficiência energética, outro foco das pesquisas acadêmicas tem sido a energia renovável. Com a orientação do professor Pinotti, os estudantes de Engenharia Civil e Mecânica desenvolveram um estudo para apresentar a análise de viabilidade técnica e econômica para a implantação de um telhado solar fotovoltaico em espaços públicos.

“A energia solar fotovoltaica desempenha importante papel como alternativa para solucionar os desafios energéticos, por tratar-se de uma fonte renovável de energia. As vantagens sociais e ambientais são inúmeras, e o potencial brasileiro para a geração dessa energia limpa é enorme”, enfatiza.

Parceria com Alemanha

Para que os estudos fossem realizados, os pesquisadores utilizaram lâmpadas LED e equipamentos específicos para redução energética, frutos da parceria entre Brusque e o Distrito de Karlshure, da Alemanha.

A supervisora de Pesquisa e Internacionalização da Unifebe, professora Rafaela Bohaczuk Venturelli Knop, lembra que desde o início, a faculdade está inserida na parceria e utiliza os equipamentos e conhecimentos adquiridos para fomentar pesquisas científicas.

“O projeto 50 Parcerias Municipais pelo Clima motivou o desejo de trabalharmos na universidade estudos com foco em mudanças ambientais, voltados à sustentabilidade. Nesse sentido, buscamos estudar essas temáticas tão relevantes para a sociedade”, salienta Rafaela.

As pesquisas desenvolvidas pela Unifebe vão ao encontro das ações sugeridas por entidades mundiais como a Organização das Nações Unidas (ONU) e a World Wide Fund for Nature (WWF), que recomendam a adoção de medidas de eficiência energética para melhor utilizar os recursos naturais e evitar danos ao meio ambiente.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok