17/04/2017

Gerdau investe em sustentabilidade

  Voltar
Hoje em Dia

Com investimentos de R$ 56 mil, a Gerdau em Montes Claros, no Norte de Minas Gerais, executa um projeto-piloto de geração de energia fotovoltaica.

A proposta consiste na instalação de placas para captação de luz solar para consumo da empresa.

O modelo testado deverá ser adotado em todas as unidades da Gerdau pelo Brasil.

A geração de energia solar é 8% superior à necessária para funcionamento da unidade em Montes Claros.

Esse excedente é redistribuído para a concessionária da rede local e a empresa recebe o retorno em crédito em conta para utilizar em outras plantas em Minas Gerais.

O projeto intitulado Inova Solar foi criado a partir da realização de uma programação com fornecedores e de pesquisas de especialistas, que avaliaram o cenário brasileiro, o consumo energético das unidades comerciais da Gerdau e as oportunidades do mercado de energia.

Renovável

É uma iniciativa que permite uma redução de custo por meio de uma fonte de energia limpa, segura e renovável.

Além disso, traz receitas adicionais e aprendizado sobre um novo negócio”, garante o diretor de Matérias-primas, Suprimentos e Energias da Gerdau, Fernando Pessanha.

Além do projeto de captação de energia solar, a Gerdau conta com outros projetos sustentáveis.

Anualmente, a empresa transforma 14 milhões de toneladas de sucata ferrosa em novos produtos.

“Os aprendizados em energia solar nos ajudam a desenvolver novos aços aplicáveis a este setor, que é uma nova frente para novos projetos no Brasil nos próximos anos. A Gerdau conta com cerca de 40% de autossuficiência baseada em geração hidrelétrica (renovável) e reaproveitamento dos gases do processo siderúrgico em Ouro Branco, região Central de Minas”, explica Pessanha.

Rentabilidade

Segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), os telhados de galpões e armazéns no país poderiam ser melhor explorados para geração de energia solar.

No Brasil, esses estabelecimentos têm área total estimada em 12 milhões de metros quadrados e representam um potencial de investimentos de R$ 6,8 bilhões para a geração de energia fotovoltaica.

A entidade ainda estima que se a metade da área dos telhados dessas unidades fosse aproveitada para gerar energia limpa, a produção seria suficiente para abastecer cerca de 500 mil residências ou dois milhões de brasileiros considerando que em cada um dos telhados seria instalada equipamentos para captação com potência de mil megawatts.

O potencial de geração de eletricidade seria de 1,7 mil megawatts/hora ao ano, o que corresponde a uma economia de aproximadamente R$ 900 milhões na conta de luz e a uma redução de emissões de CO2 de aproximadamente 132,7 mil toneladas por ano.

“O mercado de galpões e de armazéns é apenas um entre inúmeros que podem ser utilizados para alavancar o crescimento da energia solar fotovoltaica no Brasil”, garantiu o presidente-executivo da ABSOLAR, Rodrigo Sauaia. A ABSOLAR ainda estima que, caso o sistema funcionasse, cerca de 30 mil empregos diretos e indiretos poderiam ser gerados com a captação da energia solar.

 
 

  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok