24/08/2016

Governo estuda ampliar para 30 anos contratos de energia solar

  Voltar
Revista EcoEnergia

O secretário de Planejamento e Política Energética do Ministério de Minas e Energia, Eduardo Azevedo, afirmou nesta terça-feira, 23 de agosto, que o governo estuda ampliar de 20 para 30 anos os prazos dos contratos de fonte solar.

O anúncio feito durante a Intersolar, em São Paulo, foi bem recebido pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR).

Segundo Rodrigo Lopes Sauaia, presidente executivo da entidade, essa mudança vai tornar a energia solar mais competitiva, reduzindo o preço médio de contratação da energia nos leilões e melhorando o retorno sobre o investimento.

 Isso seria possível, explicou Sauaia, porque o financiamento do BNDES poderia ser alongado de 16 para 20 anos. "Isso ajuda a reduzir os custos financeiros", disse.
 
O segundo ponto é que um contrato mais longo permite que o empreendedor oferte energiaa um preço menor no leilão e, de quebra, melhore o retorno sobre os empreendimentos. "Por conta desde dois fatores, a mudança de prazo é um sinal muito positivo...É uma mudança muito objetiva, um aprimoramento fácil de ser realizado", avaliou Sauaia.

 
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok