13/04/2017

Grupo AES inaugura Espaço de Inovação dentro do CUBO Coworking

  Voltar
Startupi

O Grupo AES inaugurou ontem, no CUBO, o espaço de inovação da companhia.

Localizado no quinto andar do prédio, o ambiente tem o objetivo de promover a cocriação, interação e intercâmbio entre a AES e as startups, com foco nos cinco pilares da plataforma de inovação da companhia: Internet das Coisas, armazenamento de energia, eficiência energética, geração distribuída e veículos elétricos.

“O principal desafio para uma empresa elétrica hoje em dia é que os nossos clientes governo, órgãos reguladores e a sociedade exigem de nós três coisas: sustentabilidade, confiança e redução de custos.

A indústria elétrica, hoje, é muito boa fazendo duas destas coisas.

Nós estamos no CUBO hoje porque precisamos encontrar um modelo de negócio que nos permita realizar com sucesso as três coisas ao mesmo tempo”, destaca Julian Nebreda, presidente do Grupo no Brasil.

Em entrevista ao STARTUPI, Julian disse que inovação é uma parte central da missão estratégica da empresa.”Quando nós avaliamos como fazer inovação dentro de grandes empresas, um elemento central para realizar isso são os parceiros. Precisamos de pessoas que tenham acesso às tecnologias e que tenham ideias. Pensando em como criar esta comunicação, nos aliamos ao CUBO, que tem muita sinergia com a nossa missão.”

“Nós estamos tentando trazer para este espaço um pouquinho de cada tecnologia que nós apostamos para o futuro da energia”, explica Ricardo Kahn, gerente de inovação da AES. Como parte da parceria com o coworking, o Grupo cobriu o prédio com 24 painéis solares, para auxiliar na distribuição de energia do CUBO.

Em eficiência energética, foram trocadas as lâmpadas do coworking e colocados sensores conectados a uma plataforma de IoT, que dá visibilidade sobre todo o consumo e geração de energia do projeto.

Para armazenamento de energia, a AES criou um game com bicicletas ergométricas conectadas ao Slack do CUBO, e, para os veículos elétricos, agora o espaço conta com um carregador. “O mais importante, entretanto, é o espaço de relacionamento que criamos aqui. Aqui nós poderemos ter mais diálogo com os empreendedores e estarmos cada vez mais próximos das startups que apresentam soluções que tenham sinergia com os nossos direcionadores de inovação”, completa Kahn.

Palestras

Durante a abertura, aconteceram cinco mini-palestras que abordaram os temas-chave para a Inovação na AES.

Mobilidade

O Diretor de Marketing e novos Negócios da BYD, Adalberto Maluf, foi o primeiro palestrante no evento.

O executivo falou sobre mobilidade elétrica como solução para reduzir poluição e ruídos urbanos, além de melhorar a qualidade de vida das pessoas.  

Ressaltou também que essa já é uma prática  utilizada em larga escala nas maiores cidades do mundo.

Os veículos elétricos são mais eficientes e podem reduzir entre 70% e 90% o consumo de energia em relação aos modelos de combustão fóssil. “Cada vez mais as cidades fomentam projetos de veículos elétricos, em soluções associadas ao transporte público, como ônibus, táxis e caminhões de entrega e lixo. No setor privado, o interesse também é expressivo, principalmente, em relação à eficiência energética e redução do consumo operacional desses carros.”, ressalta.

Geração Distribuída

“A geração distribuída vem crescendo muito rapidamente no Brasil. Há dois anos e meio, tínhamos aproximadamente 600 sistemas instalados e, atualmente, ultrapassamos a marca de 8 mil instalações, com potência total de 80 MWp. Com este cenário, vemos adesão favorável à tecnologia e a tendência é que isso cresça muito. Segundo estudos da ABSOLAR, em 2024, a projeção é que esse número suba para 1,2 milhão de conexões”, explica Roseli Doreto​, Diretora da Energybras Energias Renováveis.

Ela também falou sobre como vê o papel das startups no desenvolvimento de tecnologias voltadas à energia. “Com a facilidade que essas empresas têm em desenvolver soluções, eles devem nos propiciar uma melhora considerável no sistema de distribuição.Esta é uma questão que vemos, no médio e longo prazo, como um possível complicador. Temos que estar bem preparados com os sistemas de monitoramento dessas redes, de forma em que elas possam receber essa energia.Uma coisa é ter dois ou três sistemas conectados e outra é ter um milhão injetando energia nessa rede.”

Para falar de Internet das Coisas, o Diretor de Tecnologia da Logicalis, Lucas Pinz, foi o convidado da AES para discursar sobre o assunto.

O executivo comentou que o investimento nessa tecnologia pode gerar ganho de mercado, eficiência, redução de custos e aumento de competitividade.

As startups são fundamentais para o crescimento do IoT no mundo dos negócios.

Estudos dizem que 60% das soluções são desenvolvidas por novos empreendedores, que se aproveitam desse tipo de tecnologia no business.

Segundo Pinz, espaços de cocriação como este da AES Brasil no CUBO são muito importantes para que os produtos das startups tenham acesso ao mercado e às grandes empresas.

Eficiência Energética

Finalizando a agenda de palestras do lançamento do Espaço Inovação AES​, as novas tendências em eficiência energética foram abordadas pelo Diretor de Inovação do Grupo, José Eugênio Hudson.

Segundo Hudson, estudos dizem que o investimento em eficiência energética pode ser de duas a três vezes mais barato, gerando resultados melhores as empresa.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok