13/10/2020

Plataforma digital vai disponibilizar soluções para o Semiárido

  Voltar
Terra 

Parceria entre o MDR e a Ufersa tem o objetivo de integrar a geração de conhecimento e sua aplicação como instrumento de desenvolvimento

Com o objetivo de aproximar e integrar a geração de conhecimento e a sua aplicação como instrumento para alavancar o desenvolvimento regional sustentável, está em construção uma plataforma digital que vai agregar soluções tecnológicas para a convivência com o Semiárido.

A Plataforma Sabiá vai disponibilizar serviços e produtos criados por institutos de ciência e tecnologia, além de empresas de startups de base tecnológica. O projeto, que recebeu investimento federal de R$ 1 milhão, é uma parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) e a Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa). A expectativa é que o painel digital seja lançado ainda em 2020 e que também seja criada uma versão para aplicativo de celular.

"A ideia é que a Plataforma Sabiá funcione como um banco de dados com ideias de inovação tecnológica para a região semiárida. Esperamos, com isso, aproximar e facilitar a comunicação entre quem produz e quem precisa da produção. Além de incentivar o desenvolvimento dessas localidades, as soluções que serão disponibilizadas poderão contribuir no enfrentamento de processos causados pela seca, como a desertificação de áreas", explica a diretora de Desenvolvimento Regional e Urbano do MDR, Adriana Alves.

Para isso, a Plataforma irá dispor de cadastros de tecnologias, área de usuários, banco de dados georreferenciados e analisados por uma curadoria e canais de relacionamentos - como chats, fóruns, mensagens e FAQs, banco de editais e relatos de experiências etc. O espaço digital também irá prospectar recursos de financiadores (simuladores de financiamentos e financiamentos coletivos) e criar um banco de oportunidades com buscas, detalhamentos, identificação de parâmetros e avaliações tecnológicas feitas em tempo real.

Dentro do cronograma de implantação, existe o planejamento de inserir startups, capacitar pessoas, certificar empresas, fomentar novas técnicas de inovação para as escolas agrárias do país e até financiar algumas empresas incubadas para que elas façam as aplicações das tecnologias no campo, nos moldes das Rotas da Economia Circular, programa do MDR.

Rota da Economia Circular

A Plataforma é um projeto estratégico da Rota da Economia Circular, iniciativa da Rota Integração Nacional, desenvolvida pelo MDR. O objetivo é promover o consumo consciente e a redução, reutilização, reciclagem, regeneração, tratamento e transformação de resíduos e gestão de energias renováveis (eólica, biomassa, solar, térmica). As atividades apoiadas preveem manutenção, compartilhamento, reuso, remanufatura e reciclagem de resíduos sólidos e líquidos e gestão de recursos hídricos (logística reversa).

A Rota da Economia Circular, inaugurada em 2019, conta atualmente com dois núcleos. O Paraíba Circular reúne 74 municípios da unidade federativa, enquanto o EcoCircular RIDE DF conta com a participação de 29 cidades de Goiás, quatro de Minas Gerais e o Distrito Federal.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok