10/05/2017

Respostas para o futuro energético

  Voltar
Portal Fator Brasil

A tecnologia é responsável por muitas das comodidades que experimentamos atualmente.

Algumas, no entanto, passaram a fazer parte do nosso cotidiano há tanto tempo que estão naturalizadas.

É assim, por exemplo, com a energia elétrica.

Ao longo dos anos esse recurso tão necessário foi evoluindo e, cada vez mais, é possível ter acesso a fontes renováveis e sustentáveis. 

No final de um filme aguardado, no meio da noite ou no jogo de decisão de um campeonato, são nesses momentos em que a falta de energia elétrica mais é percebida.

Porém, a escassez desse bem precisa ser levada a sério, pois a produção como conhecemos atualmente, gerada principalmente por meio de hidrelétricas, corre sérios riscos.

Com alagamento de florestas, impactos consideráveis na fauna e flora, além da retirada de populações inteiras, a construção de usinas aponta para necessidade iminente de um novo projeto para a produção de energia.

Limpa, renovável e cada vez mais acessível, a energia solar deixa claro o potencial que possui. 

Somente nos dois últimos anos a produção fotovoltaica teve incremento de 70% em todo o mundo.

Estima-se, inclusive, que 90% das unidades existentes foram instaladas nesse período.

É baseada nesse contexto que a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) acredita que até 2030 os projetos nessa área alcancem os 25 gigawatts.

Desse total, 68% corresponderiam a usinas de grande porte e o restante à geração distribuída em residências, edifícios comerciais e condomínios. 

Com esses avanços, a expectativa é de que ocorra um aumento significativo nos percentuais referentes à matriz energética, passando dos modestos 0,02% de 2015 para 10% nos próximos 13 anos. 

São várias as razões para esse crescimento tão significativo.

Entre eles, e talvez um dos mais relevantes, é o barateamento dos equipamentos.

Nos últimos dez anos, por exemplo, houve redução de 70% no preço de aquisição da energia solar.

Isto gera ainda outro dado positivo, a diminuição de tempo para retorno no investimento que antes era de 25 anos e agora é, em média, de somente oito. 

São muitas as vantagens financeiras e ambientais ao se optar pela geração de energia solar.

Vivemos em um país com abundância de recursos naturais e que necessitam ser mais bem aproveitados.

Isso pode colocar o Brasil como uma referência internacional nessa área e, acima de tudo, mostrar que existem alternativas viáveis para o consumo consciente. 

Por: Gilberto Vieira Filho, presidente da Quantum Engenharia. 
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok