01/11/2017

Roraima estuda implantação de programa de energia renovável

  Voltar
Folha de Boa Vista

Roraima possui potencial para geração de energia limpa pela intensidade de vento e luminosidade, conforme estudos do Ministério de Minas e Energia (MME), além de rios propícios para a construção de hidrelétricas. Esses fatores chamaram a atenção de representantes da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), da Associação Brasileira de Energia Eólica (ABEEólica) e do Sebrae Nacional, que se reuniram na manhã de terça-feira, 31, com a governadora Suely Campos (PP), para apresentar uma proposta de adesão a um plano de energia renovável nos moldes do que foi implantado no Estado de Goiás. 

Segundo o governo, Roraima já trabalha com a perspectiva de substituir a produção de energia térmica, que é cara e poluente, através das usinas pertencentes à Eletrobras, por energia limpa e renovável. “Estamos fazendo estudos para medir a velocidade dos ventos com o objetivo de implantarmos usinas eólicas no Estado. Temos duas torres com equipamentos fazendo essa medição, com resultados bastante promissores. E agora, com a proposta trazida por esse grupo de especialistas, com certeza vamos aderir para ampliar o planto de energia renovável”, disse Suely Campos.

Conforme o conselheiro da ABSOLAR, Ronaldo Koloszusk, a energia solar é a que mais cresce no mundo, possibilita mais economia e fornecimento de energia limpa. “O sistema fotovoltaico vai baratear e muito o valor da conta de energia e fornecimento de energia limpa, contribuindo para as questões ambientais. Roraima dá um passo muito grande em ser pioneiro na Região Norte ao aderir a esse plano. Sem dúvida vai render bons frutos para o Estado”, ressaltou.

Os estudos para elaboração do plano estadual serão coordenados pela Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento de Roraima (Seplan), em parceria com essas entidades, que pretendem enviar especialistas para Roraima nos próximos meses.

“Já existe uma lei estadual de autoria do deputado Brito Bezerra, que estabelece mecanismos e incentivos fiscais para energia renovável e prevê estrutura de governança representada pelo comitê executivo. Nós vamos regulamentar a lei, editar um decreto detalhando tudo o que estrutura a Política Estadual de Energia Renovável. A formatação do sistema vai depender dos estudos, mas está pré-definido que as comunidades indígenas serão prioridades no investimento de energia renovável”, informou o titular da Seplan, Haroldo Amoras.

Participaram da reunião com a governadora o deputado Brito Bezerra; o presidente da Desenvolve Roraima, Weberson Pessoa; o presidente do Iacti, Marcelo Nunes; Almir Sá e Cristina Rocha, do Sebrae Roraima; Eliane Lobato Peixoto Borges, do Sebrae Nacional; Danúsia Arantes, superintendente de Energia, Telecomunicações e Infraestrutura do Estado de Goiás; e Sandro Kiyoshi, diretor Técnico da ABEEólica.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok