01/10/2019

Solar centralizada deve crescer mais através de leilões

  Voltar
Revista Brasil Energia 

ABSOLAR defende plano de investimento de R$ 100 bilhões até 2030, para que fonte saia dos 2,2 GW em operação para 30 GW no período

O maior volume de contratação de geração solar centralizada nos próximos anos deve vir de leilões. A aposta é do vice-presidente de geração centralizada da ABSOLAR, Ricardo Barros. A expectativa da associação é que, por ano, sejam contratados 2 GW da fonte em leilões. Para essa expectativa, a ABSOLAR se baseia na projeção do PDE 2027, da EPE, que aponta a contratação de mais de 1 GW de solar a cada ano em leilões, caso a fonte se tornasse mais competitiva, explica Barros ao EnergiaHoje.

ABSOLAR sugere à administração pública um plano de investimentos de R$ 100 bilhões até 2030 para que o país salte dos atuais 2,2 GW de geração centralizada solar em operação para 30 GW. Caso isso ocorra, 1 milhão de empregos devem ser gerados, segundo Barros.

Modernização do setor elétrico

A modernização do setor elétrico pode contribuir para o crescimento da geração solar no país, indica Barros. Para ele, a separação de lastro e energia deve assegurar o reconhecimento dos atributos da fonte, como previsibilidade e geração de energia no horário de ponta.

Questionado sobre a decisão da Aneel de alterar a regra de sazonalização dos contratos de eólica e solar do leilão A-6 , marcado para 18/10, Barros disse que a mudança era esperada, mas criticou a falta de sinalização prévia, que costuma gerar estresse e riscos desnecessário para os investidores. “Na prática, a mudança vai ser refletida em um maior custo para os compradores”, diz. Ele defende que as mudanças sejam feitas com amplo debate e previsibilidade.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok