30/10/2014

Solar terá preço-teto de R$ 262/MWh

  Voltar
Brasil Energia

A Aneel aprovou um edital com mudanças em relação ao último LER. Entre as principais novidades, está a apresentação da documentação do vendedor em um único conjunto,  independente  do  número  de usinas negociadas. Além disso, a apresentação da documentação das SPEs deverá ser realizada até 120 após realização do Leilão, em vez de 15 dias úteis a partir da homologação do resultado. A ideia é que o processo de formação da SPE inicie Logo após a concorrência.

Outra novidade é que o resultado final deste LER utilizará como critério de classificação somente o preço do Lance, em Lugar da conjugação de ponto de conexão/capacidade de escoamento e preço de Lance, adotada no LER de 2013.

Solar quer mais
A expectativa de contratação da fonte fotovoltaica no LER é de 500 MW. Pelo que é sinalizado no PDE, a intenção    do governo é de manter este ritmo até pelo menos 2018     
O  estabelecimento  de uma previsibilidade de contratação é visto como a próxima questão a ser enfrentada pela fonte. De acordo com Sauaia, a Absolar está preparando contribuições para apresentar ao MME, mostrando que a fonte pode ter uma participação maior na matriz.

"O governo sinaliza via BNDES que quer ter células fotovoltaicas sendo produzidos no Brasil em 2020. Mas, ao mesmo tempo, sinaliza uma contratação de 500 MW ao ano. É necessário  alinhar  esses ponteiros' explica Sauaia. O diretor executivo explica que com essa demanda seria possível que apenas um fabricante de células fotovoltaicas se estabelecesse no Brasil, o que não é desejado.

Ainda há tempo, entretanto, para que esses sinais sejam dados, segundo ele. A realização do Leilão deve
fazer com que avancem e se concretizem os pré-acordos entre empreendedores e fabricantes. O preço-teto adequado, para a Absolar, foi uma primeira questão resolvida.




  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok