24/10/2020

Zema participa de cerimônia de inauguração da usina fotovoltaica da Apac de São João del Rei

  Voltar
G1 

Evento ocorreu no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Objetivo da instalação é promover o uso eficiente da energia e da redução do consumo.

O governador Romeu Zema (Novo) participou, nesta sexta-feira (23), da cerimônia de inauguração da usina fotovoltaica da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (Apac) de São João del Rei.

As associações dos municípios de Nova Lima, Itaúna e Pouso Alegre também foram contempladas. O evento ocorreu em Belo Horizonte no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG).

Em maio, o G1 mostrou que a Apac de São João del Rei seria a primeira do Estado a receber o sistema de energia solar.

Em novembro de 2019, o TJMG assinou com a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e com outras instituições dois protocolos para promover o uso eficiente e racional de energia elétrica nos locais e instalar sistemas fotovoltaicos de 75 kWp nas unidades.

De acordo com o Estado, o projeto é uma ação dentro do Programa de Eficiência Energética da Cemig e é regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O objetivo é promover o uso eficiente da energia e da redução do consumo.

Cerimônia

Durante a cerimônia, Zema contou que vários governadores tiveram a oportunidade de visitar as Apacs, interessados na metodologia adotada pelo Governo do Estado. “Eles conheceram o que Minas Gerais faz melhor que qualquer estado do Brasil. É um projeto no qual os mineiros acreditaram, investiram, e que hoje funciona bem", explicou.

Já o presidente do TJMG, o desembargador Gilson Soares Lemes, classificou a iniciativa como inovadora e que entrelaça dois grandes pilares: a sustentabilidade e a ressocialização.

Ainda conforme o Governo de Minas, além das usinas, o programa realizou as trocas de toda a iluminação, freezers, geladeiras e chuveiros. Todas as outras 33 associações devem receber as instalações até 2022. A previsão de investimentos é de R$ 7 milhões em todo o programa.

Apac em Minas

A primeira experiência de Apac em Minas foi em 1986, em Itaúna, espelhada na Apac de São José dos Campos.

A Apac é uma entidade civil de direito privado, com personalidade jurídica própria, dedicada à recuperação e à reintegração social dos condenados. Nas associações as pessoas privadas de liberdade são chamadas de recuperandos e não há vigilância armada e nem a presença de policiais. A premissa é de que as pessoas cuidem uns dos outros.

O intuito é humanizar o cumprimento das penas privativas de liberdade, em uma aposta na recuperação do ser humano que cometeu um crime. O condenado que tiver interesse em cumprir pena na associação deve manifestar o interesse ao juiz responsável, que irá avaliar o pedido.
  Voltar
X
RECUPERAÇÃO DE SENHA
E-mail:
Preencha o campo acima com seu e-mail de cadastro para receber uma nova senha.
Ok